O povo quer piano

Ontem teve uma apresentação do Arthur Moreira Lima em seu projeto “Um piano pela estrada” em Uberlândia – MG.

Arthur Moreira Lima - Um piano pela estradaDesde 2003, sobre um caminhão-teatro, ele percorre cidades do Brasil em concertos que reúnem música erudita e popular. O repertório é bastante chavão, incluindo a Polonaise Nº6, Jesus, Alegria dos Homens, Odeon, Asa Branca e uma bonita interpretação de Adios Noniño. Ainda assim, parte do público fica um pouco inquieta com uma hora e meia de piano solo. Cervejinha tilintando, celular tocando e fuga rápida depois do tradicional bis. Dever cumprido e um pouco comprido.

Fora de tópico, tem também sempre a exclamação quando começa o Carinhoso, “Oooooohhhhh!”.

O Arthur Moreira Lima está em um panteão de heróis brasileiros muito incensados nos anos 60 e 70, do tipo “o brasileiro sempre encanta o mundo com seu talento”. O release do projeto traz uma infeliz citação da revista “La Suisse” que o chama de “O Pelé do piano”. Não tenho cacife pra julgar se ele é um dos maiores intérpretes de Chopin, só sei que eu gosto de ouvir os seus CD’s.

Sem mais delongas, me lembro de um época em que havia muito mais projetos deste tipo, gratuitos ou baratinhos, de vertentes extra-jabaculê da música. Por conta deles, já vi muita música erudita, instrumental brasileira, rock; nomes consagrados ou espaço para novidades. Coisa em baixa hoje em dia.

Segue o próprio, tocando a supracitada e da pesada Polonaise de Chopin.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

por helil