Monthly Archives: June 2009

Das viagens de Marco Polo

“Entre os habitantes da região cuja vista a idolatria escurece, vigora um costume singular e escandaloso: os homens não se casam com mulheres virgens; exigem que as suas esposas tenham previamente pertencido a outrem. Julgando assim agradar as suas divindades, não dão o menor valor à castidade das mulheres.

Por conseguinte, as mães de meninas casadoiras, mal uma caravana de mercadores arma suas tendas nas vizinhanças, correm a oferecer-lhes as filhas, instando por que delas gozem enquanto ali se demoram. Escolhem eles naturalmente as mais bonitas, recusando as demais, que voltam desapontadas. Ficam as primeiras com os mercadores, que ao partir as devolvem invariavelmente às mães. E as meninas levam para casa as bugigangas e lembrancinhas, inclusive as jóias, que recebem de presente.

Penduram elas essas jóias no pescoço e outras partes do corpo, e as que exibem maior número de jóias, provando assim terem sido mais requestadas, são tanto mais apreciadas pelos pretendentes.”

As viagens de Marco Polo (lá pra 1299, por Rustichello da Pisa)

Mídias sociais

Pode-se até inferir uma naturalidade na gloriosa ciência do marketing, ver que as novidades em matéria de promoção cruzam fronteiras sem o menor problema. Quem bolou a primeira notinha xerocada no estilo “senhoras e senhores estamos aqui”? E quanto tempo levou pra “virar viral”?

A nota abaixo recebi em uma Montevidéu decadente, cheia de meninos de calle:bilhete.jpg

A seguinte recebi de um amigo guardador de carros, um libelo pela evolução do transporte público. Um tanto de polissemia pra quem gosta:
amigo-2real.jpg

Alguém usou o PageMaker – quem sabe – fez o layout, meteu na gráfica, teve guilhotina e aquela colinha vermelha de fazer bloquinho, tudo pra conseguir um amigo, uma espécie de “me add aê, senão…”. Mas eu estava sem trocado.