Trilhas sonoras

Trilhas sonoras têm uma importância bastante grande e às vezes são subestimadas. Algumas nos apresentam à bandas e a cantores que passamos a acompanhar. O filme Romeu + Julieta, de Baz Luhrmann (1996), se desenvolve em cima de músicas de Radiohead, The Cardigans e Garbage. Numa versão brasileira, a trilha de Amores Possíveis, de Sandra Werneck (2001), é recheada de artistas em destaque como, Seu Jorge, Paula Lima, Paulinho Moska além do veterano e venerado Chico Buarque num dueto com Zizi Possi.

Mas e se, em vez de corrermos atrás de algumas músicas que ouvimos na TV ou no cinema, assistíssemos a um programa justamente com esse tema central? Poderíamos, mas não mais. A série americana “Love Monkey” era sobre um caça talentos do mundo musical. Tom Cavanagh descobriu ao longo de 8 episódios (pois a série foi cancelada em 2006), artistas como Teddy Geiger (adolescente de 19 anos que canta músicas românticas com letras sofisticadas, como cita a crítica), Martin Luther (revelação do R&B/soul) e ainda se atualizava em shows de muita gente conhecida, como Aimee Mann.

Bom, para aqueles que certamente continuarão a procurar por novas mostras para seu repertório particular, e sem fugir da convergência TV e música, abaixo está um trecho do filme Magnólia, de 1999, no qual os atores cantam junto com Aimee a música “Wise up” que inclusive foi indicada ao Oscar.

por Juliane Mercki

2 thoughts on “Trilhas sonoras

  1. A sua "missão" será entendida ao mesmo tempo. Pior do que ser subalfabetizado – adjetivo que Vossa Senhoria utilizaria – é a falsidade ideológica, "Professor pasquali" (sic).

    Você tem certeza de que é qualificado a julgar o uso do termo "importância", suas aplicações e nuances? Pense de novo.

  2. Nossa.. "importância bastante grande" foi de doer..

    estou até agora tentando entender a "missão" de tal artigo.

Comments are closed.