Nina Simone

No filme A Assassina – versão de Nikita de Luc BessonNina Simone se tornou famosa por ser a cantora preferida da personagem vivida por Bridget Fonda. Nascida na Carolina do Norte em 1933, a cantora se tornou uma das divas do soul e do jazz. Com a sua voz peculiar, ela interpretou como ninguém composições belíssimas de George Gershwin e deu graça e voz aos negros que sofriam com o preconceito racial na época dos Direitos Civis dos EUA (1964 – 1974). Continuou sua carreira com maestria, dedicando-se à “music without labels”, como ela costumava dizer. Morreu em 2003. Letras e história à parte, o som de Nina Simone é visceral, orgânico e muito bom companheiro tanto pra ouvir com alguém como para viajar no escuro do seu quarto.

Continuando no Jazz/Soul, o mundo ainda produz grandes artistas do gênero. Além dos tradicionais, há muita gente nova que vale a pena ser ouvida. Joss Stone, cantora e compositora inglesa, é um bom exemplo disso. Sem os mesmos arquétipos de antigamente, a loirinha tem uma voz possante e o som por trás é bem convincente. Já o conteúdo das letras não tem a mesma qualidade, mas convenhamos que a vida de uma menina de 20 anos, bonita e bem nascida deve ser bem diferente da trajetória e das experiências vividas da cantora aí abaixo:

Novidade que também vale a pena:

Amy Winehouse


Por Flávio Vieira

One thought on “Nina Simone

  1. Legal o vídeo. Mostra uma característica interessante da Nina Simone, que é trazer música pop pro formato mais jazzeiro, promovendo-a. Coisa parecida fizeram Elis e Caetano por aqui.
    Outras das características marcantes da Nina foi seu incrível mau-humor, grosseria e soberba, que beiraram o folclórico.

Comments are closed.